Climatério X Menopausa

Olá Belas!! Hoje vou falar sobre um assunto que considero muito importante na vida das mulheres. Você sabe a diferença entre climatério e menopausa?

o-que-e-a-menopausa

O climatério compreende um período fisiológico de transição entre a fase reprodutiva e a não reprodutiva da vida da mulher, em que há uma diminuição das funções ovarianas, podendo apresentar ciclos menstruais irregulares, até que estes cessem por completo. Tem início por volta dos 40 anos e se estende até os 65 anos. Já a menopausa, é um marco deste período, correspondendo ao último ciclo menstrual, somente reconhecida após 12 meses da sua ocorrência e acontece geralmente em torno dos 48 aos 50 anos de idade, embora possa variar muito de mulher para mulher.

Por que surge a menopausa?

De maneira muito sucinta, a menopausa aparece porque há a FALÊNCIA DOS OVÁRIOS. Ao nascer, a mulher traz em seus ovários todos os óvulos que serão liberados durante seus anos reprodutivos. Quando a mulher atinge a menopausa os ovários estão esgotados devido ao desgaste ocorrido na fase reprodutora. Primeiro a mulher para de ovular e depois de menstruar, porque nesta fase diminuem os hormônios femininos (substâncias produzidas pelos ovários), sendo que o principal deles é o estradiol. Com o passar dos anos após a menopausa, por cessação do funcionamento ovariano, a ação das adrenais assume maior relevância, em que é possível  suplementar parcialmente este déficit através da conversão dos androgénios em estrogénios.

Quais são os sintomas do climatério e menopausa?

Os sintomas mais comuns são: ondas de calores(fogachos), sudorese, insônia, irritabilidade, tristeza, instabilidade emocional, tristeza, diminuição da libido, ressecamento vaginal (secura), dor durante a relação sexual (dispareunia), diminuição da atenção e memória, alterações na pele e na distribuição da gordura corporal.

É importante ressaltar que nem todas as mulheres apresentam estes sintomas, e que para algumas a menopausa pode passar quase que desapercebida, sem queixas ou necessidade de medicamentos. No entanto, a maioria das mulheres começa a apresentar sintomas de intensidade variável já no início do climatério, e que se intensificam com a diminuição progressiva das concentrações dos hormônios sexuais femininos. Em ambos os casos, é fundamental que haja, nessa fase da vida, um acompanhamento médico sistemático visando à promoção da saúde, o diagnóstico precoce de doenças, o tratamento imediato, bem como a prevenção de danos.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da menopausa é baseado nos sintomas que a mulher relata para o médico, mas em caso de dúvida, pode-se confirmar o declínio hormonal através de um exame de sangue.

Como é o tratamento?

A terapia de reposição hormonal (TRH) é indicada pelo médico após uma avaliação criteriosa das mulheres que têm sintomas relacionados à falta de estrogênio. Além de proporcionar alívio dos sintomas, um outro benefício desse tratamento é a prevenção da osteoporose. No entanto, em alguns casos a reposição é contraindicada, como pacientes com história ou predisposição familiar de câncer de mama, câncer de endométrio, trombose, sangramento genital de origem desconhecida e doenças no fígado como cirrose hepática, por exemplo.

Os hormônios podem ser usados na forma de comprimidos por via oral, em injeções por via intramuscular, na forma de cremes (para serem colocados na pele ou na vagina) e na forma de adesivos. Cada tipo tem uma indicação, por isso sempre devem ser usados sob supervisão médica. Os medicamentos mais recomendados são os comprimidos para consumo diário, que contêm estrogênio e progesterona, um hormônio esteroide que confere proteção contra o câncer de útero(endométrio).

Importante: Se você já faz reposição hormonal, não mude seu  esquema de tratamento por conta própria, converse primeiro com seu médico, ok?

Além da terapia de reposição hormonal , outras medidas disponíveis para minimizar os sintomas negativos do climatério/menopausa e melhorar a qualidade de vida das mulheres nesse período inclui atitudes mais saudáveis, como uma alimentação adequada, prática regular de atividades físicas, uso de roupas mais leves, não fumar, evitar o consumo de álcool – e eventualmente o uso de fitoterapia, homeopatia e/ou acupuntura. E uma última dica é tome sol, mas é claro que sempre com o uso de filtro solar.

Espero realmente ter ajudado um pouco a ter tirado algumas de suas dúvidas sobre este assunto, mas caso ainda tenham dúvidas, fiquem a vontade para perguntar.

Um beijo carinhoso pra todas vocês!!

Texto produzido por Suzana Giffoni, com colaboração do Professor de Ginecologia Dr. Mário Gáspare Giordano.

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s